Bialski em Foco



João Batista, Joel Paciornik e Reynaldo da Fonseca disputam vaga de Arnaldo Esteves no STJ


O Pleno do STJ elaborou nesta quarta-feira, 11, a lista tríplice de candidatos à vaga do ministro Arnaldo Esteves Lima, aposentado compulsoriamente em junho de 2014.

Já no primeiro escrutínio o desembargador João Batista Pinto Silveira, do TRF da 4ª região, entrou para a lista tríplice com 17 dos 28 votos.

Em segundo escrutínio, Joel Illan (4ª região) teve 18 votos, Reynaldo Soares (1ª região) e Carlos Thompson (4ª região) 14 votos cada e Maria do Carmo (1ª região) 9 votos. Por fim, Reynaldo Soares teve 18 votos e fechou a lista tríplice.

Em julho de 2014, foi divulgada a lista dos que concorriam. Mas ela foi alterada porque o ministro Francisco Falcão, ao assumir a presidência, mandou reabrir o prazo para novas inscrições.

João Batista Pinto Silveira – 17 votos

Natural de Jaguarão/RS. Formou-se em 1979 pela PUC/RS e, em 1975, foi aprovado em concurso público da CEF. Em 1986, ingressou na carreira de advogado da mesma instituição. Passou a aturar como gerente do Órgão Jurídico Regional da CEF no RS. Oriundo do Quinto Constitucional, pela OAB, tomou posse no TRF da 4ª região em fevereiro de 2004.

Joel Ilan Paciornik – 18 votos

Nascido na cidade de Curitiba/PR, o magistrado é formado pela Faculdade de Direito da mesma cidade (1987) e mestre em Direito pela Universidade Federal do RS. Em 1992, foi aprovado no concurso para juiz Federal substituto da 4ª região. Exerceu a titularidade da 3ª vara Federal Cível de Curitiba, foi diretor do foro da seção judiciária do Paraná e juiz do TRE. Em agosto de 2006, foi convocado para atuar como desembargador no TRF. Na Corte, o magistrado foi presidente da 1ª turma e integrou o Conselho de Administração. Além disso, foi vice-corregedor regional no biênio 2011/2013.

Reynaldo Soares da Fonseca – 18 votos

É natural de São Luís/MA, onde iniciou sua vida profissional como servidor do Poder Judiciário. Entre 1982 e 1986 passou pelo TJ/MA e pela Justiça Federal. Em 1989, já na condição de procurador do Estado do Maranhão, foi para Brasília nomeado como assessor do primeiro presidente do TRF, desembargador federal Alberto Vieira da Silva. No ano de 1992 ingressou na magistratura como juiz de direito substituto do DF. Logo em seguida, aprovado em concurso do ano de 1993, tornou-se juiz federal substituto da 4ª vara da Seção Judiciária do DF. Como juiz Federal, ele passou ainda pela Seção Judiciária do Maranhão, onde foi diretor do Foro, cargo que também ocupou na SJDF. Tomou posse no TRF em 2009.

 

Fonte: Migalhas