Bialski em Foco



Daniel Bialski Comenta: Acusado em desvio na base do Corinthians assume cargo em filial do clube


Fábio Barrozo agora é diretor executivo do Tigres- RJ, um parceiro corintiano

Após ser desligado do Corinthians por conta de um suposto esquema de desvio de dinheiro. O ex-gerente geral da base no Parque São Jorge, Fábio Barrozo, assumiu o cargo de diretor executivo em um parceiro do time alvinegro, menos de três meses depois do ocorrido.

Localizado em Duque de Caxias, o Tigres-RJ tem parceria com o Corinthians desde a temporada passada e recebeu jogadores por empréstimo durante esse ano.

Reportando-se diretamente ao deputado Washington Reis, sócio do Tigres-RJ, Fábio tem utilizado o sobrenome Araújo.

Por ser próximo de Fábio, o ex-presidente corintiano Andrés Sanchez foi categórico e negou ter feito qualquer indicação que favorecesse Barrozo.

Comissão encerra apuração sobre caso e vota destino de envolvidos no caso

A conduta do diretor do departamento amador, José Onofre de Souza Almeida, do diretor de futebol adjunto, Eduardo Ferreira e do conselheiro Manoel Ramos Evangelista, será votada por três dos cinco membros que compõem a comissão que fora designada para apurar se houve infração ao Estatuto Social no caso de desvio de dinheiro na base do Corinthians.

Os membros que votarão pela advertência, suspensão, desligamento e perda do cargo dos envolvidos, são José Luis Cecilio, Daniel Leon Bialski e Sergio Alvarenga.

Os demais membros Carlos Roberto Elias e Luiz Eduardo da Silva não poderão participar da votação por já terem atuado como advogados de um dos investigados, embora tenham participado de todo o processo de apuração.

Alyson é reintegrado após desistência de sair do Corinthians

Após ter entrado em um acordo com o Corinthians, o jogador tem realizado uma série de exames e avaliações, para ser integrado à equipe juvenil, dirigida pelo treinador Márcio Zanardi.

O atleta foi envolvido no episódio após ter seus direitos supostamente vendidos e movia uma ação na Justiça contra o clube e solicitava o direito à recisão, que fora negado recentemente.

 

Fonte: Acusado em desvio na base do Corinthians assume cargo em filial do clube

 

Daniel Leon Bialski

Daniel Leon Bialski, Mestre em Processo Penal pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2008). Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992). Membro do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais – IBCCRIM e da Comunidade de Juristas de Língua Portuguesa (CJLP). Foi Vice-Presidente da Comissão de Prerrogativas da Seccional Paulista da OAB entre os anos 2008/2009.

Ingressou na banca fundada por seu pai e mentor, o saudoso Dr. Helio Bialski, ainda no ano de 1988, então denominada “Helio Bialski – Advogados Associados”, onde estagiou. Ao graduar-se em 1992, passou a figurar como Sócio do escritório, o qual passou a denominar-se “BIALSKI ADVOGADOS ASSOCIADOS“. Atua nas diversas áreas do Direito Penal, possuindo destacada atuação perante os Tribunais do país. Outrossim, milita na esfera do Direito Administrativo Sancionador, notadamente processos administrativos disciplinares nos órgãos censores de classe (em especial na Corregedoria da Polícia Civil).

Atualmente, Daniel Leon Bialski é Presidente da Sinagoga Beth-el em São Paulo; atua como Secretário-Geral do Clube A Hebraica de São Paulo; atua como tesoureiro da Sinagoga Beith Chabad Central; é Diretor do Museu Judaico de São Paulo; é membro do Conselho de Ética e Conselheiro do Sport Club Corinthians Paulista.

PUBLICAÇÕES:

– BIALSKI, Daniel Leon. In Extradição e Prisão Preventiva; 2008; Dissertação (mestrado em Direito Processual Penal) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Orientador: Marco Antonio Marques da Silva.

– BIALSKI, Daniel Leon. A dignidade da pessoa humana como forma de garantia à liberdade na extradição. In Tratado Luso-Brasileiro da Dignidade Humana. SILVA, Marco Antonio Marques da (Org.). 1ª edição. São Paulo: Quartier Latin, 2008.

– BIALSKI, Daniel Leon. Da nova interpretação do artigo 567 do Código de Processo Penal Brasileiro após a Constituição Federal de 1988. In Processo Penal e Garantias Constitucionais. SILVA, Marco Antonio Marques da (Org.). 1ª edição. São Paulo: Quartier Latin, 2008.